Chefe da ONU pede pressão para que golpe no Mianmar fracasse

Chefe da ONU pede pressão para que golpe no Mianmar fracasse

O secretário-geral da ONU, António Guterres, disse nesta quarta-feira (3) que faria tudo ao seu alcance para garantir que a comunidade internacional “exerça pressão suficiente” sobre Mianmar para garantir o “fracasso” do golpe de Estado.

“Depois de eleições que acredito terem transcorrido normalmente, e após um grande período de transição, é absolutamente inaceitável mudar os resultados da votação e a vontade do povo”, afirmou ele em entrevista ao jornal Washington Post.

Questionado sobre a acusação contra a líder Aung San Suu Kyi, Guterres considerou que “se podemos acusá-la de algo é por ter estado muito próxima dos militares, por tê-los protegido demais”.

“Espero que a democracia possa avançar novamente em Mianmar, mas para isso todos os prisioneiros devem ser libertados e a ordem constitucional deve ser restaurada”, acrescentou.

O secretário-geral da ONU também lamentou que o Conselho de Segurança não tenha chegado a um acordo sobre um texto comum na terça-feira, após uma reunião urgente convocada pelo Reino Unido.

De acordo com um esboço de texto proposto ao conselho para negociação, obtido pela AFP, propunha-se condenar “o golpe militar”, solicitar a “libertação imediata” dos detidos ilegalmente, assim como pedir a suspensão do estado de emergência declarado por um ano.

Segundo fontes diplomáticas, as negociações dos 15 membros do Conselho de Segurança prosseguiram na noite de quarta-feira, em particular com a China e a Rússia, que foram os que bloquearam a declaração na terça-feira.

Na segunda-feira, o exército de Mianmar pôs fim à frágil transição democrática do país, impôs o estado de emergência por um ano e prendeu Aung San Suu Kyi, a chefe de fato do governo civil, e outras autoridades de seu partido, a Liga Nacional pela Democracia (LND).

Este artigo está disponível em: English

Artigos relacionados
Política

Myanmar: líder deposta Aung San Suu Kyi enfrenta nova acusação

MundoPolítica

Seis manifestantes mortos no dia mais violento da repressão em Mianmar

MundoPolítica

Greve marcada para hoje apesar da crescente violência nas ruas do Myanmar

MundoPolítica

Centenas de milhar protestam em Myanmar após alerta da ONU sobre violência

Assine nossa Newsletter