Covid-19: Micronésia regista primeiro caso desde o início da pandemia - Plataforma Media

Covid-19: Micronésia regista primeiro caso desde o início da pandemia

Os Estados Federados da Micronésia, um dos poucos países do mundo poupados até aqui ao novo coronavírus, registaram o primeiro caso de covid-19 desde o início da pandemia, anunciaram hoje as autoridades sanitárias.

Em março de 2020, a nação insular, formada pelos estados de Pohnpei, Kosrae, Cuuk e Yap, no Pacífico, instaurou as restrições mais duras do mundo a visitantes, proibindo a entrada a quem tivesse estado num país onde existisse pelo menos um caso confirmado de covid-19.

O presidente da Micronésia, David Panuelo, considerou a notícia “alarmante” para o arquipélago, com 100.000 habitantes, garantindo no entanto que a pessoa infetada está sob rigorosa vigilância.

“Por esta razão, os cidadãos devem manter a calma”, apelou, assegurando que a situação “está sob controlo”, num discurso transmitido pela televisão.

Em causa está um marinheiro de um navio governamental, o “Chief Mailo”, que tinha sido enviado para as Filipinas para ser reparado.

Segundo o chefe de Estado, o doente e a restante tripulação permanecem no navio.

Os países insulares do Pacífico, com sistemas frágeis de saúde, proibiram a entrada a estrangeiros pouco depois do início da pandemia.

No final de outubro de 2020, as Ilhas Marshall e as Ilhas Salomão registaram os primeiros casos de covid-19, mas até agora conseguiram evitar quaisquer casos de transmissão na população.

As ilhas e territórios de Kiribati, Nauru, Palau, Samoa, Tonga e Tuvalu continuam sem ser afetados pela doença.

A pandemia de covid-19 provocou pelo menos 1.926.570 mortos resultantes de mais de 89 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Related posts
MundoSociedade

OMS desaconselha tratamento com plasma para pacientes com Covid

MundoSociedade

EMA aprova medicamento para tratar casos graves da doença

MundoSociedade

Primeiros sinais de gravidade da ómicron são "encorajadores"

MacauTransportes

Recuperação de passageiros no aeroporto de Macau só em 2024

Assine nossa Newsletter