Empresas angolanas têm oportunidades de negócios na Coreia do Sul - Plataforma Media

Empresas angolanas têm oportunidades de negócios na Coreia do Sul

As oportunidades de negócios para empresas angolanas na Coreia do Sul estão sempre abertas. A garantia foi deixada pelo embaixador do país asiático em Angola, Changsik Kim. De acordo com o diplomata, os dois países compartilham experiências históricas semelhantes, como o domínio colonial e a guerra civil, e, até agora, o Governo coreano tem feito esforços para apoiar a promoção da cooperação entre as duas nações, especialmente nas áreas da Agricultura, Pescas, Segurança Pública e Educação. Atendendo à elevada quota de mercado dos automóveis coreanos em Angola e à qualidade e competitividade de preços, Changsik Kim aponta um campo no qual os empresários angolanos podem apostar: a importação de automóveis usados .

O estabelecimento das relações políticas e diplomáticas entre a Coreia do Sul e Angola remonta ao ano de 1992. O que mudou ao longo deste tempo?
Desde as relações diplomáticas, em 1992, o escopo da cooperação foi ampliado em vários campos, como política e economia, por 28 anos. Os dois países compartilham experiências históricas semelhantes, como o domínio colonial, a guerra civil, o crescimento económico. Portanto, temos uma ampla gama de entendimento mútuo. Em particular, no seu discurso de cerimónia de investidura, como Presidente da República de Angola, em Setembro de 2017, o Presidente Lourenço expressou a sua vontade de fortalecer as relações bilaterais, mencionando explicitamente a Coreia do Sul como um dos principais parceiros de Angola. O Presidente Lourenço fez uma visita à Coreia do Sul, em Dezembro de 2016, como ministro da Defesa de Angola. Considerando os recursos minerais abundantes, a situação estável, a forte vontade de liderança para a industrialização e o desenvolvimento económico, o potencial de crescimento de Angola é enorme. Espera-se que a cooperação entre os dois países, em várias áreas, como comércio e investimento, seja mais activa no futuro.

Leia mais em Jornal de Angola

Artigos relacionados
AngolaPolítica

Oficiais angolanos admitem manifestar-se nus para exigir pagamento de dívidas

AngolaSociedade

Mulheres representaram 13 por cento dos mediadores de paz e segurança

AngolaSociedade

Psicólogo considera sociedade angolana à beira da imoralidade

AngolaSociedade

Jovem angolano dado como morto e enterrado voltou a casa

Assine nossa Newsletter