Natal: Mercados cheios, engarrafamentos e filas nos postos de combustíveis - Plataforma Media

Natal: Mercados cheios, engarrafamentos e filas nos postos de combustíveis

Poucas horas separam-nos do Natal, o dia dedicado à família. O dia de ontem foi de frenesi. Gente por todo o lado no mercado dos Congolenses. A parte de fora acolhe mais vendedores e clientes que dentro.

Nem mesmo o mau cheiro que vem da rua encharcada de lama espessa, defronte ao velho e desamparado campo de São Paulo, afugenta os vendedores. Os reparadores de electrodomésticos, computadores e telefones tomaram os passeios, tal como vendedeiras de hortaliças, que expõem os produtos sobre um saco de ráfia, estendido no chão.  As pessoas andam em ziguezague. É impossível não ocorrer choques frontais e pedidos de desculpas repentinos. No interior do mercado, as donas de casa percorrem fila a fila, para adquirir bens, para um Natal “razoável” da família. 

Conceição tem um saco plástico com compras que carrega firmemente nas mãos. “Tenho o básico aqui no saco”, atira a mulher, numa voz sarcástica. Enquanto repousa, ela conta que comprou ingredientes para “enganar” os filhos, com bolo e um jantar agradável. “Não há bolso para fazer um cozido de bacalhau. Os preços estão bastante altos nos mercados e nos armazéns”, reclama Conceição.

Leia mais em Jornal de Angola

Artigos relacionados
AngolaEconomia

Governo provincial de Luanda suspende contrato com operadoras de limpeza

AngolaPolítica

UNITA compara Angola à Coreia do Norte em matéria de liberdades

AngolaEconomia

Fábrica de gás natural gera 3 mil empregos em Angola

AngolaPolítica

Chefe de Estado homenageia produtores angolanos de bens essenciais

Assine nossa Newsletter