Portugal vai formar tropas de elite moçambicanas para o combate aos terroristas em Cabo Delgado - Plataforma Media

Portugal vai formar tropas de elite moçambicanas para o combate aos terroristas em Cabo Delgado

A cooperação militar com Moçambique saiu reforçada com a visita do ministro da Defesa português ao país, que hoje terminou. Gomes Cravinho garantiu ao seu homólogo que Portugal vai formar e capacitar forças de intervenção rápidas moçambicanas, já no início de 2021

Os dois ministros da Defesa, o português João Gomes Cravinho e o moçambicano Jaime Neto, concordaram reforçar a cooperação dos dois países nesta área, considerando a situação de insegurança e terrorismo em Cabo Delgado, por um lado, mas também para “potenciar as mais valias para as Forças Armadas dos dois países, nomeadamente em matéria de formação de Forças Especiais”, comunicou o MNE português.

Os dois países entram assim num novo ciclo de cooperação bilateral no domínio da Defesa. O gabinete de Gomes Cravinho informou, no balanço da visita do ministro a Moçambique, que Portugal vai formar e capacitar forças de intervenção rápida moçambicanas, já no início de 2021, para melhor atuarem em Cabo Delgado, região norte do país assolada há três anos por ataques terroristas islâmicos. Abrangidas pela formação estarão as Forças Especiais, Fuzileiros, Operações Especiais e controlo aéreo táctico.

O ministro da Defesa de Moçambique deu a conhecer a Gomes Cravinho “a situação económica e de segurança, tendo enfatizado a resposta que o Governo tem dado aos desafios de segurança prevalecentes nalguns distritos da província de Cabo Delgado”.

Os dois ministros “reconheceram que o terrorismo constitui hoje uma ameaça transnacional que requer esforços concertados da comunidade internacional, constituindo o novo ciclo de cooperação bilateral uma oportunidade para corresponder, de forma mais eficaz, às necessidades de Moçambique no combate ao terrorismo“.

A cooperação será estendida também ao combate a outra ameaça, o novo coronavírus. Gomes Cravinho salientou a importância da actuação das Forças Armadas portuguesas no combate à pandemia da Covid-19, incluindo o seu papel no plano de vacinação, e informou que “Portugal está disponível para apoiar Moçambique no seu respetivo plano nacional (de vacinação), no seguimento da troca de impressões entre o Presidente da República de Moçambique e o Primeiro-Ministro de Portugal”.

Foram ainda assinaladas áreas de interesse específico dos dois países como ciberdefesa, cartografia, hidrografia e cooperação industrial de defesa, tendo os dois ministros mandatado as equipas técnicas para procederem ao aprofundamento das respetivas modalidades de implementação.

No quadro do relacionamento com a União Europeia, foi referido o pedido de apoio apresentado por Moçambique e a prioridade que a Presidência portuguesa da UE atribui ao reforço da parceria de segurança e Defesa UE-África, refere o comunicado do MNE português.

Jaime Neto aceitou o convite que lhe foi dirigido por Gomes Cravinho para realizar uma visita oficial a Portugal no primeiro trimestre de 2021, conclui o comunicado.

Este artigo está disponível em: English

Artigos relacionados
MoçambiquePolítica

Cabo Delgado: Mudanças na chefia das Forças Armadas sinalizam desejo de inflexão

MoçambiquePolítica

É preocupante a “incapacidade” dos países africanos para resolver violência em Cabo Delgado

MoçambiqueMundo

África do Sul considera "preocupante" a falta de ação regional em Cabo Delgado

MoçambiquePolítica

Augusto Santos Silva em missão da UE até quinta-feira em Maputo

Assine nossa Newsletter