O mercado negro onde bebés roubados são vendidos por um punhado de dólares - Plataforma Media

O mercado negro onde bebés roubados são vendidos por um punhado de dólares

Todos os dias são roubados bebés nas ruas de Nairobi. A capital do Quénia é o cenário perfeito para os traficantes.

Depois de um ano de investigação, a jornalista Njeri Mwangi e a equipa Africa Eye da BBC descobriram evidências irrefutáveis ​​de uma próspera rede clandestina de bebés ativa neste país africano.

Os envolvidos neste comércio tiram os bebés das mães para depois os venderem por algumas centenas de dólares.

Uma das mulheres que tira os bebés às mães contou à reportagem que vende as crianças a uma empresária por 50 mil xelins (460 dólares) se for uma menina ou 80 mil xelins (720 dólares) se for um menino

Este é aproximadamente o preço atual em Nairobi para roubar uma criança de uma mãe.

“A empresária nunca diz o que faz com as crianças”, contou Emma à equipa da BBC. E o que faz essa empresária com as crianças: “não me importo com isso, se os leva à bruxaria ou algo assim. Desde que tenha dinheiro, não pergunto.”

Após esta investigação, a polícia queniana prendeu três médicos que supostamente dirigiam parte desse tráfico.

Este artigo está disponível em: English 繁體中文

Artigos relacionados
Guiné-BissauSociedade

Crianças talibés: ao serviço do Alcorão, a mendigar nas ruas

Guiné-BissauPolítica

Guiné-Bissau suspende adoções internacionais para combater tráfico de crianças

MundoSociedade

Rede de adoção ilegal de crianças do Uganda para o EUA. Juízes e advogados envolvidos

Guiné-BissauPolítica

Deputado guineense denuncia suposto tráfico de crianças nas ilhas Bijagós

Assine nossa Newsletter