Campanha de primo de Bolsonaro tem cartazes com o nome do vice escrito de três formas erradas - Plataforma Media

Campanha de primo de Bolsonaro tem cartazes com o nome do vice escrito de três formas erradas

Sem dinheiro para pagar gastos de campanha, sem a presença do parente famoso na campanha e até mesmo sem santinho para distribuir aos eleitores. Assim pode ser resumida a campanha de Marcos Bolsonaro (PSL) à Prefeitura de Jaboticabal (a 342 km de São Paulo)

Em sua estreia na política, Bolsonaro, primo distante do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), adotou a mesma tática usada pelo familiar na eleição de 2018: escalou um militar para ser seu vice e adotou uma pauta anticorrupção.

Contava com o apoio, de alguma forma, do presidente da República, mas conseguiu apenas o do seu irmão, o comerciante Renato Bolsonaro, a duas semanas para a eleição.

Foi no mesmo período em que o diretório local do PSL recebeu 55 mil santinhos de dois modelos para serem distribuídos aos eleitores, após semanas de reclamação à cúpula estadual.

Até então, a campanha de rua era feita prioritariamente quando candidatos a vereador levavam seus impressos próprios, que tinham os seus nomes e os de Bolsonaro e seu vice, Coronel Artioli (PSL).

Leia mais em Folha de S.Paulo

Artigos relacionados
BrasilPolítica

Candidatos vão à Justiça contra ‘horário eleitoral’ de Bolsonaro em lives

BrasilPolítica

Trump também concorre nas eleições municipais brasileiras

BrasilPolítica

Bolsonaro afirma que vai "erradicar o comunismo" do Brasil

Assine nossa Newsletter