Terrorista de Viena agiu sozinho. Áustria podia ter evitado atentado? - Plataforma Media

Terrorista de Viena agiu sozinho. Áustria podia ter evitado atentado?

A Áustria foi avisada pela Eslováquia de que o terrorista tentou comprar munições. França quer reforçar o controlo de fronteiras

O governo austríaco concluiu que o terrorista que matou quatro pessoas na noite da última segunda-feira (2) em Viena agiu sozinho. O número de feridos também foi atualizado para 27. Nenhum corre risco de morrer.

A hipótese de mais de um agressor era ivestigada porque houve tiroteios em seis locais do centro da cidade, mas foi eliminada pela análise de milhares de vídeos enviados por testemunhas e de câmeras nas ruas.

Os investigadores agora tentam apurar se o terrorista —o austríaco de origem macedônia Kujtim Fejzulai, 20, morto durante o ataque— fazia parte de uma rede mais ampla. Desde terça-feira, 15 pessoas foram detidas na Áustria e 2 na Suíça. Oito delas têm ficha criminal e 4 foram condenadas por terrorismo.

Fejzulai havia sido condenado por tentar se juntar ao Estado Islâmico em 2018, e saiu da prisão em liberdade condicional no final de 2019. O grupo terrorista islâmico reivindicou a autoria dos assassinatos, mostrando vídeos de Fejzulai, mas o governo austríaco ainda não confirmou a autenticidade das declarações.

Uma comissão de investigação independente foi aberta nesta quarta (4) para examinar se o atentado terrorista poderia ter sido evitado, já que a Áustria foi alertada em julho pela Eslováquia de que Fejzulai tentou comprar munição para rifles automáticos.

Leia mais em Folha de S.Paulo

Artigos relacionados
PortugalSociedade

Jovem português entre os feridos do ataque em Viena. Há mais 16 e cinco mortos

Sociedade

Ataque junto a uma sinagoga na Áustria. 17 feridos e cinco mortos, incluindo um atacante

MundoSociedade

Dois mortos e vários feridos em tiroteio em Viena perto de sinagoga

MundoPolítica

Sociais-democratas vencem as eleições de Viena com extrema-direita a cair

Assine nossa Newsletter