Covid-19: Desde o início de maio que os portugueses não ficavam tanto em casa

por Guilherme Rego

Mais de metade dos portugueses não saíram de casa no último domingo e foram raros os que fizeram viagens para longe.

Desde o início de maio, na primeira fase do desconfinamento depois do primeiro estado de emergência e da primeira vaga da pandemia, que não existiam tantos portugueses a ficar em casa e com poucas deslocações para longe do domicílio.

O progressivo regresso ao confinamento já era visível na última semana, com o aumento de casos de Covid-19 e os sucessivos alertas das autoridades de saúde, mas aumentou de forma “drástica” nos últimos sábado e domingo com a ordem do Governo para que os portugueses não atravessassem as fronteiras do concelho onde vivem.

A conclusão é da PSE, uma consultora de análise de dados que desenvolveu uma tecnologia para analisar a mobilidade e que a tem usado para perceber as mudanças nos comportamentos dos portugueses durante esta pandemia.

Leia mais em TSF

Pode também interessar

Contate-nos

Meio de comunicação social generalista, com foco na relação entre os Países de Língua Portuguesa e a China

Plataforma Studio

Newsletter

Subscreva a Newsletter Plataforma para se manter a par de tudo!