E se… Trump se recusar a aceitar uma eventual derrota para Joe Biden?

por Guilherme Rego

Republicano deu sinais de que, caso derrotado, não está disposto a promover uma transição pacífica de poder.

Há motivos suficientes para suspeitar que a eleição presidencial nos Estados Unidos pode não ter um resultado definitivo com base somente nos votos depositados até esta terça-feira (3).

Parte dos impasses está relacionada às peculiaridades do sistema eleitoral americano, mas o principal fator de instabilidade sobre o futuro político do país é o presidente e candidato à reeleição, Donald Trump.

Embora a disputa pela Casa Branca ainda siga em aberto, o líder republicano aparece atrás de seu adversário, o democrata Joe Biden, nas principais pesquisas de intenção de voto de âmbito nacional.

De acordo com o site especializado FiveThirtyEight, Biden tem, neste domingo (1º), 89% de chances de ser eleito presidente, contra 10% de probabilidades a favor de Trump. Há 1% de chance de haver um empate.

Diante desse panorama, o republicano deu sinais de que, caso derrotado, não está disposto a promover uma transição pacífica de poder. A Folha listou os cenários caso o pleito não siga seu curso mais natural.

Se for derrotado, Trump pode se recusar a aceitar o resultado?

Analistas levantam três hipóteses principais para ações de Trump que não correspondem à tradição americana de transferências democráticas de poder. A primeira diz respeito a uma tentativa de declarar vitória antes do fim da contagem dos votos, desconsiderando, por exemplo, cédulas que chegarão pelo correio após o dia da eleição.

Ainda que sem legitimidade, uma vitória “autodeclarada” seria mais um ato na lista de recursos do presidente para minar a confiança no processo eleitoral e encaminhar a decisão para um âmbito litigioso.

A segunda hipótese é a de que Trump poderia passar semanas se recusando a aceitar a derrota em meio à busca por um consenso legal sobre quais votos podem ser considerados na apuração oficial.

Leia mais em Folha de S.Paulo

Pode também interessar

Contate-nos

Meio de comunicação social generalista, com foco na relação entre os Países de Língua Portuguesa e a China

Plataforma Studio

Newsletter

Subscreva a Newsletter Plataforma para se manter a par de tudo!