Portugal volta ao estado de calamidade. Uso de máscara na via pública recomendado - Plataforma Media

Portugal volta ao estado de calamidade. Uso de máscara na via pública recomendado

“Podemos classificar a evolução da pandemia em Portugal como uma evolução grave”, afirmou o primeiro-ministro António Costa que anunciou oito novas medidas, entre elas ajuntamentos não superiores a 5 pessoas e limite de 50 pessoas em casamentos ou batizados

“É necessário continuar com a atividade hospitalar não covid e com o ensino presencial. Controlo da pandemia depende de cada um de nós”, afirmou António Costa.

“Oito medidas: a) elevar nível de alerta para estado de calamidade, habilitando o governo a adotar sempre que necessário as medidas que se justifiquem para conter a pandemia, desde as questões de circulação a outras; b) a partir das 24 horas de hoje deixarão de haver ajuntamentos de mais de cinco pessoas, aplicando-se o mesmo em restauração; c) limitar eventos de natureza familiar, como casamentos ou batizados, a um máximo de 50 participantes; d) proibir estabelecimentos de ensino todos os festejos académicos; e) determinar às forças de segurança e à ASAE reforço de fiscalização na via pública e nos estabelecimentos comerciais e de restauração; f) agravar até 10 mil euros coimas a pessoas coletivas que não cumpram regras em vigor; g) recomendar vivamente a todos os cidadãos o uso de máscara comunitária na via pública sempre que haja outras pessoas na via pública e utilização da aplicação STAY AWAY COVID; h) apresentar à Assembleia da República uma proposta de lei para que seja imposta obrigatoriedade de uso de máscara na via pública e da utilização da aplicação STAY AWAY COVID”.

Leia mais em Diário de Notícias

Este artigo está disponível em: English

Assine nossa Newsletter