Morreu Jorge Salavisa, bailarino e ex-diretor do Ballet Gulbenkian - Plataforma Media

Morreu Jorge Salavisa, bailarino e ex-diretor do Ballet Gulbenkian

Bailarino e coreógrafo, foi diretor do Ballet Gulbenkian, da Companhia Nacional de Bailado e do Teatro São Luiz. Jorge Salavisa foi umas das figuras mais importantes da dança em Portugal. Tinha 81 anos.

Em 2011 o realizador Marco Martins fez um documentário sobre Jorge Salavisa e chamou-lhe Keep Going, sublinhando a energia e o entusiasmo deste homem que iniciou uma carreira na dança às escondidas dos pais, pisou os grandes palcos mundiais, conheceu de perto Rudolf Nureyev e Margot Fonteyn, dirigiu as duas grandes companhias de dança portuguesas – Ballet Gulbenkian e Companhia Nacional de Bailado – e trouxe a Lisboa Anne Teresa de Keersmaeker e Pina Baush. Estes entre tantos outros feitos. Uma vida passada entre digressões e bastidores de teatro, talvez um desconhecido para o grande público mas uma das figuras mais importante da dança em Portugal. A dança no seu corpo, a dança nos corpos que o rodeavam. Até agora: Jorge Salavisa já não continua, morreu esta segunda-feira, aos 81 anos.

Nascido em Lisboa em 1939, Jorge Salavisa começou a estudar dança com Anna Mascolo – foi ter com ela, sozinho, e começou a ter aulas às escondidas da família. Quando contou aos pais, pessoas cultas e com sensibilidade artística, eles apoiaram-no. “Se é isso que queres fazer, faz, mas não em Portugal, porque não há nada digno. Que o faças lá fora”, disseram-lhe. Foi assim que foi parar a Paris, depois de ter terminado o Liceu Francês. Em 1960, tinha 19 anos, ingressou no Grand Ballet du Marquis de Cuevas, onde permaneceu até à extinção da companhia em junho de 1962.

Ainda em França, trabalhou com vários coreógrafos, entre os quais se destaca Roland Petit, tendo Salavisa participado em espetáculos com o Ballet National Populaire e com os Ballets de Paris. Em 1963 ingressou no London Festival Ballet, onde permaneceu até 1972. Foi também nesta altura que iniciou a sua atividade como criador e também professor – o que viria a fazer ao longo de toda a vida. Em 1975, abandonou a carreira de bailarino e foi nomeado Mestre de Bailado e Assistente do Diretor do New London Ballet.

Leia mais em Diário de Notícias

Artigos relacionados
Portugal

Greta Thunberg ganha um milhão de euros de prémio Gulbenkian para Humanidade

Guiné-BissauPortugal

Gulbenkian e Camões, I.P. apoiam Hospital de Cumura na Guiné-Bissau

Cultura

Fundação Calouste Gulbenkian reforça conteúdos de música 'online'

Assine nossa Newsletter