Na ONU, Bolsonaro defende gestão na pandemia

Na ONU, Bolsonaro defende gestão na pandemia e se diz vítima de campanhas de desinformação

Presidente, que abriu Assembleia Geral da organização, acusou imprensa de disseminar pânico

O presidente Jair Bolsonaro usou seu discurso de abertura na Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas, nesta terça-feira (22), para defender as políticas de seu governo diante da pandemia de coronavírus e das queimadas que devastam a Amazônia e o Pantanal.

Em vídeo gravado, com duração de menos de 15 minutos, Bolsonaro afirmou que, desde o início da crise, destacou que tanto o vírus quanto o desemprego “precisavam ser tratados igualmente” e acusou parcela da imprensa brasileira de disseminar o caos em relação à pandemia da Covid-19.

O presidente elencou medidas de seu governo, como o auxílio emergencial, e jogou a responsabilidade das regras de isolamento aos governadores —a pandemia já matou mais de 136 mil pessoas no país.

“Como aconteceu em grande parte do mundo, parcela da imprensa brasileira também politizou o vírus, disseminando o pânico entre a população. Sob o lema ‘fique em casa’ e ‘a economia a gente vê depois’, quase trouxeram o caos social ao país”, disse Bolsonaro.

Leia mais em Folha de S. Paulo

Artigos relacionados
BrasilPolítica

Bolsonaro diz que juiz não pode decidir sobre obrigatoriedade de vacina para Covid-19

BrasilPolítica

Entrevista exclusiva a Celso Amorim: "Brasil tem um governo de extrema-direita”

BrasilPolítica

Secretários da Saúde culpam Bolsonaro por crise das vacinas e defendem ministro

BrasilChina

Bolsonaro desmente ministro da Saúde e diz que Brasil não vai comprar vacina da China

Assine nossa Newsletter