Fundação Macau: anunciada reforma “profunda” na concessão de apoios

Fundação Macau: anunciada reforma “profunda” na concessão de apoios

Seis meses depois de o Comissariado de Auditoria ter criticado a insuficiente fiscalização da Fundação Macau às contas de beneficiários, a entidade anuncia uma reforma “profunda” na concessão de subsídios. Apoios superiores a 500 mil patacas devem ser acompanhados por um relatório financeiro elaborado por um contabilista ou auditor registado

Na passada segunda-feira, a Fundação Macau (FM) deu a conhecer o programa de apoio financeiro para actividades e projectos culturais a associações, e anunciou “a reforma profunda do seu regime de concessão de apoio financeiro”.

O presidente do conselho de administração da (FM), Wu Zhiliang, fez questão de frisar que a entidade vai “deixar de estar ‘aberta’ todo o tempo” a pedidos “e proceder de imediato à sua análise, passando a tomar a iniciativa de definir os temas de apoio e lançar programas para determinadas áreas”. A ideia é controlar a quantidade de candidaturas a subsídios.

Recorde-se que no passado dia 23 de Março, o Comissariado de Auditoria (CA) conclui haver “uma flagrante insuficiência” no acompanhamento e fiscalização da FM aos subsídios atribuídos. A Auditoria exemplificou a falta de controlo na atribuição de fundos com atrasos na entrega dos relatórios de actividades de beneficiários, bem como a garantia da integridade das informações declaradas.

Leia mais em Hoje Macau

Este artigo está disponível em: 繁體中文

Related posts
EconomiaPolítica

Costa diz que há mais 1.200 milhões de euros em apoios

MundoPolítica

Ortega assume quarto mandato na Nicarágua isolado do Ocidente

MacauPolítica

Deputados pedem planos de contingência, incentivos à vacinação e mais apoios

EconomiaMacau

Deputados acusam Governo de ignorar vários grupos demográficos

Assine nossa Newsletter