Julgamento de Julian Assange suspenso por suspeitas de covid-19

Julgamento de Julian Assange suspenso por suspeitas de infeção com covid-19

O julgamento em Londres sobre a extradição do fundador do WikiLeaks, Julian Assange, do Reino Unido para os Estados Unidos foi hoje suspenso porque um dos advogados apresentou sintomas de covid-19.

A juíza Vanessa Baraitser ordenou que a audiência fosse adiada até segunda-feira, enquanto um advogado que representa o governo dos EUA é testado ao coronavírus.

Assange, de 49 anos, está a resistir ao pedido de extradição norte-americano para ser julgado nos EUA por acusações de espionagem, as quais acarretam uma pena máxima de 175 anos de prisão.

O australiano enfrenta 18 acusações de espionagem e uso indevido de computador devido à publicação de documentos militares secretos dos EUA pelo portal WikiLeaks há uma década.

Os advogados de Assange dizem que a acusação é um abuso de poder com motivação política que vai limitar a liberdade de imprensa e colocar em risco jornalistas em todo o mundo.

A audiência começou na segunda-feira no tribunal criminal de Old Bailey, em Londres, e deve durar cerca de um mês.

Este artigo está disponível em: English

Artigos relacionados
Política

Decisão sobre extradição de Julian Assange após presidenciais nos EUA

MundoPolítica

Mais de 100 políticos em defesa da libertação Assange, criador do WikiLeaks

MundoPolítica

Reino Unido avalia extradição do fundador da WikiLeaks para os EUA

Assine nossa Newsletter