Escritores africanos veem queda de estátuas como reação violenta à violência - Plataforma Media

Escritores africanos veem queda de estátuas como reação violenta à violência

Montado num cavalo galopante típico de obras que construíram a iconografia do domínio branco, um negro vestindo roupa esportiva subverte essa lógica racista.

Os retratos do artista americano Kehinde Wiley emulam pinturas dos séculos 17 e 18 para confrontar a narrativa canônica, carregada de ideologia colonialista, e elaboram um novo vocabulário de poder antes exclusivo de um grupo racial privilegiado.

Wiley diz retratar não só “corpos negros, mas novos olhares sobre eles e a história”, o que põe sua arte na vanguarda do debate decolonial que ganhou o mundo com os protestos antirracistas do movimento Black Lives Matter depois do assassinato de George Floyd, em maio.

Leia mais em Folha de São Paulo

Artigos relacionados
MundoPolítica

Quatro polícias franceses acusados por agressão brutal a produtor negro

BrasilSociedade

Artista negro morre baleado por polícia em São Paulo

MundoSociedade

França suspende polícias após agressão brutal a produtor musical negro que durou 20 minutos

BrasilSociedade

Polícia brasileira detém funcionária do Carrefour envolvida na morte de cidadão negro

Assine nossa Newsletter