Portugal: Dados oficiais apagam mais de 169 mil desempregados - Plataforma Media

Portugal: Dados oficiais apagam mais de 169 mil desempregados

Os registos oficiais de desemprego do IEFP somaram em julho mais 637 desempregados, apenas uma ligeira subida de 0,2% face a junho, num mês em que mais 46 800 pessoas se inscreveram nos centros de emprego após perderem o posto de trabalho. Foram já mais de 295 mil desde o início da pandemia, mas de lá para cá os números finais teimam em não espelhar uma subida proporcional. Descontando quem conseguiu emprego entretanto, há mais de 169 mil desempregados excluídos do volume total de desemprego medido pelo IEFP.

No final de julho, havia 407 302 desempregados com registo nos centros de emprego nacionais. Eram mais 29% do que em fevereiro, mês anterior à chegada da pandemia a Portugal. Ao certo, mais 91 740 do que cinco meses antes. No mesmo período, porém, o IEFP conta 294 757 novas inscrições de desempregados. Ficam 203 017 desempregados por contar.

A comparação entre um e outro número é difícil. Desde logo, porque os totais de final do mês são resultado de entradas e saídas mensais de indivíduos que podem repetir-se no curso de um período tão longo, distinguindo-se o stock total de desemprego do movimento mensal. Ainda assim, a disparidade é grande: só 31% das entradas mensais de desempregados vêm refletidas nos números finais ao cabo destes cinco meses.

Leia mais em Diário de Notícias

Assine nossa Newsletter