OPEP+ prevê novos cortes para estabilizar o mercado - Plataforma Media

OPEP+ prevê novos cortes para estabilizar o mercado

A defesa de iniciativas tendentes à estabilização do mercado petrolífero internacional, por via de uma estratégia que garanta o equilíbrio e a procura, de modo a situar o preço num nível que satisfaça mutuamente os produtores e consumidores, será a grande aposta de Angola durante o seu mandato na presidência da Organização dos Países Produtores e Exportadores de Petróleo (OPEP), cuja investidura está marcada para Janeiro de 2021

A perspectiva foi avançada ao Jornal de Angola por uma fonte do Ministério dos Recursos Minerais e Petróleos,conhecedora do dossier, quando fazia uma análise sobre as tendências do mercado internacional face ao impacto da baixa dos preços que se regista, em virtude do abrandamento da actividade económica pela pandemia da Covid-19 e consequente excesso de produção.

“Na qualidade de presidente da conferência, Angola poderá propor tarefas ou acções inéditas, mas a decisão sobre a sua execução será tomada em consenso, engajando todos Estados membros, pois na OPEP não existem interesses particulares, tudo quanto é feito deve ser a favor dos respectivos membros”, disse o especialista.

Leia mais em Jornal de Angola.

Assine nossa Newsletter