Corredores para Hong Kong custaram 900 mil euros a Macau

Corredores para Hong Kong custaram 900 mil euros a Macau

Macau gastou 8,5 milhões de patacas (900 mil euros) com a criação de corredores especiais até Hong Kong para permitir o regresso de residentes e a saída de pessoas retidas durante a pandemia, anunciaram hoje as autoridades.

A Direção dos Serviços de Turismo cominicou hoje em conferência de imprensa que Macau não tem planos para avançar com uma terceira operação do género. Depois de uma com recurso a autocarros e outra através de uma ligação marítima, ambas diretas ao aeroporto internacional da vizinha região administrativa especial chinesa.

Assim, Lau Fong Chi justificou a decisão com o facto de o aeroporto de Macau começar já a garantir ligações internacionais. Ligações essas com destino à Europa, com escalas em Seul (Coreia do Sul) e Taipei (Taiwan).

Macau foi dos primeiros territórios a ser atingido pela pandemia. Até ao momento foram identificados 46 casos, mas atualmente não há nenhum ativo, sem que se tenha detetado qualquer transmissão comunitária.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 766 mil mortos e infetou mais de 21,5 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo a AFP.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Depois de a Europa ter sucedido à China como centro da pandemia em fevereiro, o continente americano é agora o que tem mais casos confirmados e mais mortes.

Related posts
MundoPolítica

Parlamento Europeu aprova certificado covid-19

BrasilPolítica

Ministro brasileiro nega eficácia de fármacos defendidos por Bolsonaro

MundoSociedade

Hospital americano é processado por funcionários que não querem se vacinar

Lifestyle

Comer hidratos e alto teor de proteínas aumenta infeção por Covid-19, diz estudo

Assine nossa Newsletter