Acidente com Alfa Pendular: IP dará mais esclarecimentos na próxima semana - Plataforma Media

Acidente com Alfa Pendular: IP dará mais esclarecimentos na próxima semana

A Infraestruturas de Portugal (IP) dará mais esclarecimentos na próxima semana sobre o descarrilamento de um comboio Alfa Pendular que causou dois mortos e 44 feridos, revelou hoje o ministro das Infraestruturas e da Habitação, Pedro Nuno Santos.

O ministro falava aos jornalistas junto ao local do acidente, acompanhado do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, e de responsáveis da IP.

Segundo Pedro Nuno Santos, o relatório já elaborado pelo Gabinete de Prevenção e Investigação de Acidentes com Aeronaves e de Acidentes Ferroviários (GPIAAF) “é apenas a constatação e confirmação dos factos, mas falta muita informação, para apurar todas as causas, fazer recomendações e perceber se recomendações feitas a no passado em situações similares foram ou não seguidas”.

O ministro pediu ainda “cuidado com qualquer especulação que se possa fazer”.

“Porque o risco de erramos é grande, mas a IP quer ter oportunidade de dizer de sua justiça”, afirmou o ministro.

O descarrilamento do Alfa Pendular, no concelho de Soure, distrito de Coimbra, com 212 passageiros, provocou na sexta-feira dois mortos e 44 feridos, oito dos quais graves.

Segundo nota informativa do GPIAAF, a que a agência Lusa teve acesso, um Veículo de Conservação de Catenária, no qual seguiam duas pessoas – as duas vítimas mortais –, passou um sinal vermelho e entrou na Linha do Norte, tendo sido abalroado pelo comboio Alfa Pendular.

O comboio seguia no sentido sul – norte com destino a Braga e o descarrilamento ocorreu após o embate entre o Alfa Pendular e uma máquina de trabalho, perto da vila de Soure, junto à localidade de Matas.

O presidente do Sindicato Nacional dos Maquinistas (SMAQ) confirmou hoje à Lusa que admite avançar com um processo criminal contra a Infraestruturas de Portugal (IP) se forem confirmados os indícios de que a empresa não seguiu as recomendações.

O jornal Público noticiou hoje que os maquinistas admitem processar a IP pelo acidente de sexta-feira com um Alfa Pendular, de que resultaram dois mortos e dezenas de feridos, caso se confirme que este poderia ter sido evitado se tivessem sido seguidas recomendações emitidas depois de situações semelhantes.

O sindicato “admite avançar com processo criminal contra a IP”, disse António Domingues, em declarações à Lusa.

O responsável explicou que há “recomendações anteriores noutros incidentes semelhantes com este tipo de material motor, em que o Gabinete de Investigação Ferroviária [GPIAAF] fez determinadas recomendações, uma das quais à IP no sentido deste material motor ser apetrechado do sistema CONVEL [sistema de controlo automático de velocidade]” e “essa recomendação não foi seguida”.

Os indícios “do relatório preliminar, porque a investigação está a decorrer, apontam que se aquele material motor estivesse apetrechado desse sistema, o acidente não se teria produzido”, prosseguiu o presidente do SMAQ, António Domingues.

“Estamos a falar sobre indícios, não há o relatório completo, no final tiraremos as nossas próprias conclusões”, salientou.

Artigos relacionados
PortugalSociedade

Morreu o mais antigo bombeiro de Portugal

PortugalSociedade

Judiciária deteve homem que matou 73 cães em incêndio de canil

PortugalSociedade

Pela primeira vez em Portugal há mais recuperados do que novos casos

PortugalSociedade

Dumpster Diving em Portugal: O desperdício de comida durante a pandemia

Assine nossa Newsletter

Vale a pena ler...
Identificadas as vítimas da colisão com o comboio Alfa Pendular