Ex-secretário de Estado da Energia constituído arguido no ‘Caso EDP’

por Fernanda Mira

Sob Artur Trindade – que integrou o Governo de Passos Coelho entre 2012 e 2015 – recaem suspeitas de corrupção passiva relacionadas com a contratação do seu pai pela EDP como troca de favores.

O antigo secretário de Estado da Energia, Artur Trindade, revelou esta quarta-feira ter sido constituído arguido no âmbito do processo EDP, à saída do Tribunal Central de Instrução Criminal (TCIC) de Lisboa.

Questionado pelos jornalistas à saída do TCIC sobre se tinha sido constituído arguido, Artur Trindade confirmou que sim, esclarecendo que a sua ida ao tribunal se prendeu com diligências e consultas do processo, tendo também dito que prestará declarações no inquérito “mais tarde”. De acordo com declarações aos jornalistas e transmitidas pela SIC, o seu advogado de defesa, José António Barreiros, disse aos jornalistas que o seu constituinte “vai responder às perguntas” que lhe forem feitas em sede de inquérito, classificando o processo como “extenso e longo”.

Sob Artur Trindade recaem suspeitas de corrupção passiva relacionadas com a contratação do seu pai pela EDP como troca de favores, situação que terá levado já à constituição da EDP como arguida no processo.

Leia mais em Dinheiro Vivo

Pode também interessar

Contate-nos

Meio de comunicação social generalista, com foco na relação entre os Países de Língua Portuguesa e a China

Plataforma Studio

Newsletter

Subscreva a Newsletter Plataforma para se manter a par de tudo!