Procuradoria pede sete anos de prisão para "Zenu" dos Santos - Plataforma Media

Procuradoria pede sete anos de prisão para “Zenu” dos Santos

O julgamento de José Filomeno dos Santos “Zenu” retomou esta terça-feira no Tribunal Supremo angolano. Ministério Público pede penas de prisão

Durante as alegacões finais, esta terça-feira, o Ministério Público angolano pediu condenações não inferiores a sete anos de prisão para o ex-presidente do Fundo Soberano de Angola, José Filomeno dos Santos, conhecido por “Zenu”, e para o empresário Jorge Gaudens Sebastião. Solicitou ainda pelo menos 10 anos de prisão para o antigo governador do Banco Nacional de Angola (BNA), Valter Filipe, e para o diretor do departamento de gestão de reservas do BNA, António Bule Manuel.

O caso remonta a agosto de 2017. Os arguidos são acusados de envolvimento numa suposta transferência ilegal de 500 milhões de dólares para uma conta bancária em Londres, no Reino Unido.

José Filomeno dos Santos e Jorge Gaudens Sebastião são acusados de tráfico de influência, branqueamento de capitais e burla por defraudação. Já Valter Filipe e António Bule Manuel são acusados de peculato, burla por defraudação e branqueamento de capitais.

O procurador-geral adjunto da República de Angola, Pascoal Joaquim, considerou que os arguidos, “aproveitando-se das suas qualidades e funções, agiram de forma consciente, voluntária e concertada” para se enriquecerem com dinheiro do Estado angolano.

O julgamento começou a 9 de dezembro de 2019 e foi interrompido por causa da pandemia da Covid-19. Esta terça-feira, retomou com as alegacões finais, que antecedem a sentença.

Assine nossa Newsletter