Acórdão do homicídio de observador eleitoral é conhecido hoje - Plataforma Media

Acórdão do homicídio de observador eleitoral é conhecido hoje

O Tribunal Judicial da Província de Gaza, sul de Moçambique, vai proferir hoje o acórdão do processo do homicídio, em outubro passado, do observador eleitoral moçambicano Anastácio Matavel, caso que envolve sete agentes policiais.

No banco dos réus para ouvir o veredicto dos três juízes – uma juíza de direito e dois juízes eleitos da comunidade – estarão sentados seis polícias da Unidade de Intervenção Rápida (UIR), polícia de elite moçambicana: Euclídio Mapulasse, Edson Silica, Alfredo Macuácuá, Tudelo Guirrugo, Justino Muchanga e Januário Rungo.

O sétimo arguido e único civil no caso é Ricardo Manganhe, um professor secundário que confessou ser o proprietário da viatura usada no cometimento do crime e que a emprestou a um dos polícias arguidos.

Um outro polícia acusado de participação no homicídio, Agapito Matavel, é alvo de um processo autónomo, por se encontrar foragido.

Dois agentes da corporação, Nóbrega Chaúque e Martins William, morreram quando a viatura que transportava os acusados capotou, durante a tentativa de fuga do local do crime.

Os arguidos são acusados de homicídio qualificado, uns em autoria material e outros em autoria moral, associação para delinquir, encobrimento e falsificação praticada por servidor público no exercício das suas funções.

Durante as alegações finais, no dia 28 de maio, o Ministério Público moçambicano pediu “a responsabilização exemplar” dos sete arguidos envolvidos no assassinato de Anastácio Matavel, comparando a operação que resultou no homicídio como “uma caça a um rinoceronte”.

“Os réus devem ser responsabilizados de forma exemplar para que se cumpra a função da prevenção geral e da prevenção especial da pena”, defendeu o magistrado Luís Leveque.

Anastácio Matavel, dirigente do grupo de observação eleitoral Casa da Paz, foi abatido uma semana antes das eleições gerais de 15 de outubro.

O homicídio mereceu condenação no país e no estrangeiro, dado o caráter violento, em plena campanha eleitoral.

Artigos relacionados
MundoPolítica

Julgamentos de manifestantes prosseguem esta semana em Cuba

MundoPolítica

Termina primeira sessão do julgamento de Aung San Suu Kyi

MacauPolítica

TSI manda repetir julgamento de Jackson Chang

MundoPolítica

Grande júri é formado para decidir sobre eventual julgamento de Trump

Assine nossa Newsletter