Direitos Humanos em crise nos EUA, acusa China - Plataforma Media

Direitos Humanos em crise nos EUA, acusa China

A Sociedade Chinesa de Estudos dos Direitos Humanos publicou nesta quinta-feira um artigo intitulado “A Pandemia da COVID-19 Amplia a Crise dos ‘Direitos Humanos nos EUA'”.

A resposta egoísta, míope, ineficiente e irresponsável do governo dos EUA à pandemia causou uma tragédia na qual cerca de 2 milhões de americanos foram infetados com o vírus e mais de 110 mil morreram por conta disso, segundo o artigo.

Foram expostos os problemas há muito existentes e agora em deterioração nos Estados Unidos, como uma sociedade divisória, a polarização entre ricos e pobres, a discriminação racial e a proteção inadequada dos direitos e interesses dos grupos vulneráveis, de acordo com o artigo.
“Isso tem levado o povo americano a graves desastres de direitos humanos”, segundo o artigo.

O texto apontou que o governo dos EUA ignorou as advertências pandémicas, priorizou os interesses de capital e politizou os esforços contra a pandemia na resposta à COVID-19.

Quando o vírus surgiu nos Estados Unidos, alguns políticos americanos usaram-no como arma para atacar oponentes políticos, encararam-no como uma oportunidade para tomar o poder e interesses partidários e priorizaram a resposta do mercado de capitais em vez de considerar o esforço para proteger a vida e a saúde de seu povo como sua máxima prioridade, afirmou.

“Por causa disso, o governo americano falhou em avisar efetivamente o público e não se preparou para o consumo potencial de recursos médicos causado pela pandemia, levando o povo americano à beira da infeção e da morte”, observou.

O artigo acrescentou que a desigualdade na sociedade dos EUA foi totalmente exposta durante a pandemia. “A pandemia tornou a vida das pessoas no fundo da sociedade americana cada vez mais difícil e intensificou ainda mais a polarização social entre ricos e pobres”, apontou o artigo, acrescentando que a alta taxa de desemprego provocada pela pandemia levou a classe trabalhadora a uma crise de sobrevivência.

Grupos vulneráveis nos Estados Unidos têm lutado para sobreviver durante a pandemia, observou.

Os idosos foram as “vítimas” da ineficácia do governo americano no combate à pandemia, que também deixou os sem abrigo, as crianças pobres e imigrantes em situação preocupante, segundo o artigo.

Related posts
AngolaBrasil

Pandemia agradece aos individualismos

Lifestyle

Adele chora ao cancelar espetáculos em Las Vegas devido ao Covid

MundoSociedade

Áustria é o primeiro país da UE a adotar vacinação obrigatória

ChinaLusofonia

Cooperação China-PLP ajuda países a superarem pandemia

Assine nossa Newsletter