Criança fechada pelos pais em armário morreu à fome

por Guilherme Rego
Paulo Lourenço

A polícia do condado de Coconino, no estado do Arizona, Estados Unidos da América, revelou, esta quarta-feira, que a autópsia a um menino de seis anos, falecido em março, confirmou que a morte ficou a dever-se a subnutrição, depois de a criança ter sido fechada num armário durante 16 horas.

O relatório da autópsia explica que Deshaun Martínez, a vítima mortal, já não apresentava sinais vitais à chegada da polícia ao apartamento onde vivia com os pais um irmão mais velho na cidade de Flagstaff.

Inicialmente, os pais terão dito aos agentes que o estado de subnutrição da criança se devia a doença ou à eventual ingestão de comprimidos ou cafeína. A versão não convenceu porém os elementos da polícia, que, na sequência da investigação, viriam a apurar que a criança havia sido encerrada, juntamente com o irmão, durante mais de 16 horas num armário.

Leia mais em Jornal de Notícias.

Pode também interessar

Contate-nos

Meio de comunicação social generalista, com foco na relação entre os Países de Língua Portuguesa e a China

Plataforma Studio

Newsletter

Subscreva a Newsletter Plataforma para se manter a par de tudo!