Sonae. Provisões por causa da covid levam a prejuízos de 59 milhões até março - Plataforma Media

Sonae. Provisões por causa da covid levam a prejuízos de 59 milhões até março

O grupo dono do Continente e da Worten fechou março com contingências non cash de 76 milhões de euros, levando a empresa para o negativo.

Provisões feitas para acautelar efeitos da pandemia da Covid-19 na operação levaram a Sonae ao negativo no primeiro trimestre. Há um ano registava nos primeiros três meses do ano lucros de 18 milhões. As receitas do grupo subiram 7,1%, para 1.552 milhões de euros.

Nos resultados do grupo há um antes e um depois da pandemia do novo coronavírus. “O início do ano foi muito positivo para a Sonae, com todos os nossos negócios a apresentarem fortes níveis de crescimento e a melhorarem os seus níveis de rentabilidade até fevereiro, demonstrando uma vez mais a solidez das nossas estratégias e propostas de valor. No final de fevereiro, a Sonae Sierra concluiu a transação Prime, um marco muito importante na sua estratégia de reciclagem de capital, que fortaleceu ainda mais a estrutura de capitais da Sonae. Em março, a pandemia Covid-19 atingiu as nossas principais geografias e começámos a viver um desafio sem precedentes”, destaca Cláudia Azevedo, CEO da Soane, citada em comunicado.

Leia mais em Dinheiro Vivo

Este artigo está disponível em: English

Artigos relacionados
AngolaPortugal

Sonae dissolve sociedade com Isabel dos Santos e passa a controlar NOS

PortugalSociedade

Sonae é a empresa do PSI-20 com mais mulheres na gestão

Assine nossa Newsletter