China diz que decisão dos EUA de suspender financiamento à OMS prejudica cooperação global antipandêmica - Plataforma Media

China diz que decisão dos EUA de suspender financiamento à OMS prejudica cooperação global antipandêmica

A decisão dos Estados Unidos de suspender seu financiamento à Organização Mundial da Saúde (OMS) prejudicará a cooperação internacional no combate à COVID-19 e a China está seriamente preocupada com isso, disse nesta quarta-feira o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores, Zhao Lijian.

Como a organização internacional mais competente e profissional no campo da segurança global da saúde pública, a OMS desempenhou um papel insubstituível ao lidar com uma crise global de saúde pública, disse Zhao em uma entrevista coletiva, quando solicitado a comentar a decisão anunciada nesta terça-feira pelo presidente dos EUA, Donald Trump.

“Particularmente, desde o início da pandemia da COVID-19, a OMS, liderada pelo diretor-geral, Tedros Adhanom Ghebreyesus, cumpriu ativamente suas funções e desempenhou um papel central na coordenação e promoção de cooperação internacional”, disse Zhao, enfatizando que o trabalho da OMS foi amplamente reconhecido e muito apreciado pela comunidade internacional.

Dada a gravidade e a urgência da situação global de pandemia, a decisão dos EUA de suspenderem o financiamento enfraquecerá a capacidade da OMS e prejudicará a cooperação internacional na batalha contra a COVID-19, afirmou o porta-voz.

“Isso afetará todos os países do mundo, incluindo os Estados Unidos e os vulneráveis”, disse Zhao, pedindo ao lado norte-americano que cumpra sinceramente seus deveres e obrigações e apoie a OMS.

Ele disse que a China continuará apoiando a OMS nas principais ações antipandêmicas globais.

Este artigo está disponível em: English

Artigos relacionados
Política

Filho de Trump inquirido por comissão que investiga ataque ao Capitólio

MundoPolítica

PG de Nova Iorque tenta acusar Trump por desacato a investigação

Mundo

Trump e filhos devem prestar depoimento sobre negócios familiares

Lifestyle

Magnata conservador deixará Meta para apoiar agenda de Trump

Assine nossa Newsletter