Os artistas estão na internet. Mas como é que isso lhes vai pagar as contas? - Plataforma Media

Os artistas estão na internet. Mas como é que isso lhes vai pagar as contas?

Assim que começou a quarentena, com todas as atividades culturais canceladas, os artistas viraram-se para a internet. Músicos tocam em
streaming
. Escritores escrevem no Facebook. Humoristas fazem-nos rir no Instagram. Atores representam para uma plateia virtual. Não é a mesma coisa, todos o sabemos, mas é a cultura possível neste momento. Quem está em casa tem a agenda preenchida e aproveita. Mas existe um problema: é que os artistas não estão a ser pagos por estas atividades. Passado este fulgor inicial, e sabendo que é provável que a vida não volte ao normal nos próximos meses, é preciso começar a pensar: como é que se pode rentabilizar estas iniciativas?

Para tentar responder a essa pergunta, o ator André Gago juntou um “grupo de voluntários” e criou a Teia-19, uma plataforma que pretende reunir os artistas que viram os seus projetos cancelados e querem continuar a produzir o seu trabalho online, fazendo-os chegar ao público vasto, ao mesmo tempo sensibilizando as pessoas para a necessidade de pagar pela fruição dos objetos artísticos.

Leia mais em Diário de Notícias.

Related posts
Portugal

Redes sociais servem para mercado negro do tabaco

MacauSociedade

Quarentenas podem ser revistas após controlo do actual surto

ChinaEconomia

Redução de quarentenas na China é bom sinal para Macau, dizem analistas

CulturaPortugal

Quadro de Josefa D´Óbidos comprado por instituição pública dos EUA

Assine nossa Newsletter