MULHERES BRASILEIRAS CHEGAM MAIS LONGE DO QUE AS PORTUGUESAS - Plataforma Media

MULHERES BRASILEIRAS CHEGAM MAIS LONGE DO QUE AS PORTUGUESAS

 

Entre 5 e 10% dos cargos de CEO (Chief Executive Officer) em empresas brasileiras são ocupados por mulheres, mas este número desce para menos de 5% em Portugal. 

 

Segundo um estudo divulgado esta semana pela Organização Internacional do Trabalho (OIT), no acesso a este tipo de cargos as mulheres portuguesas emparceiram com as chilenas, indianas e japonesas, enquanto o Brasil está no mesmo patamar de China, Itália, México e Espanha.

Em todo o mundo, em média, apenas 5% dos postos de chefia de empresas e de CEO são ocupados por mulheres, Os melhores desempenhos foram registrados na Finlândia, na Noruega, no Reino Unido e na Suécia com mais de 20%.

“A boa notícia é que houve um certo avanço na participação das mulheres em posição de direção e gestão e chefia das empresas. Essa pesquisa realizada pela OIT em 108 países, mostra que em 80 países houve crescimento significativo da liderança feminina nas empresas. Em 34 países, o crescimento foi superior a 7%. Entretando, a má notícia é que esse crescimento ocorreu principalmente nas posições intermediárias de chefia. A quase totalidade das empresas no mundo continua sendo presidida por homens”, referiu o brasileiro Vinicius Pinheiro, vice-diretor do escritório da OIT em Nova Iorque.

O estudo da OIT revela que “a menos que ações sejam tomadas imediatamente, serão necessários 100 ou 200 anos para que seja alcançada uma paridade em relação aos altos cargos”.

 

Este artigo está disponível em: 繁體中文

Assine nossa Newsletter