COMÉRCIO ENTRE A CHINA E LUSOFONIA CRESCE 6,83% NO 1.º SEMESTRE - Plataforma Media

COMÉRCIO ENTRE A CHINA E LUSOFONIA CRESCE 6,83% NO 1.º SEMESTRE

 

As trocas comerciais entre a China e os países de língua portuguesa atingiu 64,68 mil milhões de dólares no primeiro semestre deste ano, um aumento de 6,83% face ao mesmo período do ano passado.

 

A China comprou, nos primeiros seis meses do ano, aos oito países lusófonos bens avaliados em 44,22 mil milhões de dólares – mais 9,10% do que no mesmo período do ano passado – e vendeu produtos no valor de 20,46 mil milhões de dólares, reflexo de uma subida de 2,25% em termos anuais.

Os dados, avançados pelos Serviços de Alfândega da China e divulgados pelo Secretariado Permanente do Fórum Macau, revelam que o Brasil se manteve como principal parceiro económico da segunda maior economia do mundo, com o volume global das trocas comerciais a ascender a 42,41 mil milhões de dólares até junho – mais 6,05% comparativamente aos primeiros seis meses de 2013.

As exportações da China para o Brasil cifraram-se em 16,21 mil milhões de dólares, menos 1,06% do que no período homólogo do ano passado, enquanto as importações chinesas totalizaram 26,19 mil milhões de dólares, valor que traduz um aumento anual de 10,98%.

Com Angola, o segundo parceiro chinês no universo lusófono, as trocas comerciais cresceram 6,23% para 19,04 mil milhões de dólares. Pequim vendeu a Luanda produtos avaliados em 2,08 mil milhões de dólares – mais 12,97% – e comprou mercadorias no valor de 16,95 mil milhões de dólares – mais 5,45% – face aos primeiros seis meses do ano passado.

Com Portugal, terceiro parceiro da China na lusofonia, o comércio bilateral cresceu 23,08% para 2,28 mil milhões de dólares– graças à forte subida das exportações chinesas (23,88%) que atingiram 1,47 mil milhões de dólares, numa balança comercial favorável a Pequim, já que Lisboa comprou bens avaliados em 805 milhões de dólares, mais 21,65% do que no mesmo período de 2012.

Já Moçambique, em quarto lugar, registou um comércio bilateral de 848 milhões de dólares, com as exportações da China a valerem 620 milhões de dólares e as importações a representarem 228 milhões de dólares.

Ao nível do comércio bilateral com a China, verificaram-se aumentos anuais com todos os países de expressão portuguesa entre janeiro e junho, destacando-se o crescimento percentual das trocas comerciais com a Guiné-Bissau (213,67%) e com Timor-Leste (43,48%), muito embora sem grande expressão nas contas do comércio chinês.

Só no mês de junho, as trocas comerciais bilaterais entre a China e os países lusófonos totalizaram 11,33 mil milhões de dólares, traduzindo um decréscimo de 5,53% face ao mês anterior.

A queda mensal ficou a dever-se ao recuo das importações da China aos países de língua portuguesa, que caíram 6% para 7,86 mil milhões de dólares, e à contração das exportações, que totalizaram 3,46 mil milhões de dólares, correspondendo a uma quebra de 4,44% comparativamente a maio.

Este artigo está disponível em: 繁體中文

Assine nossa Newsletter