Início Lusofonia Padre Frederico demitido pelo Papa 31 anos após condenação por homicídio

Padre Frederico demitido pelo Papa 31 anos após condenação por homicídio

O Papa Francisco decretou a "demissão do estado clerical" do padre Frederico Marcos da Cunha, 31 anos após a condenação pelo homicídio de um jovem escuteiro de 15 anos, no Caniçal, ilha da Madeira.

O processo foi espoletado pela Diocese do Funchal, que pediu ao Prefeito do Dicastério para a Doutrina da Fé, em abril de 2023, “instruções sobre o modo de proceder” neste caso, porque, “apesar de há muitos anos o seu nome não constar do elenco dos sacerdotes da Diocese nem exercer nela qualquer ministério, de facto nunca tinha existido qualquer processo canónico a propósito dos actos de que era acusado”, explica aquela diocese, num comunicado divulgado nesta quinta-feira.

A resposta chegou ao Funchal a 16 de fevereiro, com a informação de que o Papa decretou a “demissão do estado clerical” do padre Frederico e o dispensou do dever do celibato. “Uma vez que o paradeiro do Senhor Frederico Cunha é desconhecido, o Dicastério para a Doutrina da Fé mandou que se tornasse pública a decisão do Santo Padre no Site Oficial da Diocese, o que agora se realiza”, explica ainda o mesmo texto.

Leia mais em Jornal de Notícias

Contate-nos

Meio de comunicação social generalista, com foco na relação entre os Países de Língua Portuguesa e a China

Plataforma Studio

Newsletter

Subscreva a Newsletter Plataforma para se manter a par de tudo!