Operadora de jogo de Macau Sands China anuncia prejuízo de 414 milhões de euros - Plataforma Media

Operadora de jogo de Macau Sands China anuncia prejuízo de 414 milhões de euros

Em 2021, a Sands China registou um prejuízo de 1,05 mil milhões de dólares (1,03 mil milhões de euros).

A operadora de jogo em Macau Sands China anunciou um prejuízo de 422 milhões de dólares (414 milhões de euros) no segundo trimestre do ano, mais do dobro das perdas registadas no mesmo período de 2021.

No primeiro trimestre do ano passado, a Sands China contabilizara um prejuízo de 166 milhões de dólares (163 milhões de euros), mas o cenário também é negativo quando se compara com o trimestre anterior deste ano, quando a operadora registou perdas de 336 milhões de dólares (330 milhões de euros).

Leia também: Ações das operadoras de casinos caem após Macau impor confinamento parcial

E o desempenho da Sands China nos primeiros três meses de 2022 já era pior do que o do último trimestre de 2021 e do que aquele verificado em igual período do ano passado.

Em 2021, a Sands China registou um prejuízo de 1,05 mil milhões de dólares (1,03 mil milhões de euros). A economia de Macau, fortemente dependente dos casinos e do turismo chinês, sofreu uma redução significativa de visitantes, uma situação agravada com o atual surto de covid-19, que levou mesmo as autoridades a decretarem um confinamento parcial.

Leia também: Jogo: Governo assina com operadoras mais seis meses de licença

Capital mundial do jogo, Macau é o único local na China onde o jogo em casino é legal.

Operam no território três concessionárias, Sociedade de Jogos de Macau, fundada pelo magnata Stanley Ho, Galaxy, Wynn, e três subconcessionárias, MGM, Venetian e Melco.

Assine nossa Newsletter