Mo Farah: "Durante anos fui mantido em cativeiro" - Plataforma Media

Mo Farah: “Durante anos fui mantido em cativeiro”

O britânico Mo Farah, que soma quatro títulos olímpicos, seis mundiais e quatro europeus, entre os 5.000 e os 10.000 metros, revela ter sido traficado ilegalmente para o Reino Unido, onde foi escravo doméstico.

“Durante anos fui mantido em cativeiro. Estive anos preso”, divulgou sir Mo Farah, em entrevista à BBC, na qual anunciou que o seu verdadeiro nome é Hussein Abdi Kahin e que não pôde ir à escola, tendo sido forçado a trabalhar para poder comer.

Aos 39 anos, Mo Farah, que sempre disse ter vindo para Inglaterra com os seus pais, desde a Somália, confessou agora que afinal veio do Djibuti, aos nove anos, com uma mulher que não conhecia, que lhe atribuiu o nome de Mo Farah e que, no Reino Unido, o obrigou a cuidar dos filhos de outra família.

Num documentário da estação televisiva britânica, Farah contou que os pais nunca estiveram no Reino Unido e que a sua mãe e dois irmãos seus vivem numa fazenda da família, no estado separatista de Somalilândia, que declarou a independência em 1991, mas não é reconhecido internacionalmente.

Leia mais em O Jogo

Este artigo está disponível em: English

Related posts
DesportoPortugal

Bubacar Júnior inaugura medalheiro português no Festival Olímpico da Juventude Europeia

BrasilDesporto

Alison dos Santos é campeão mundial nos 400 metros com barreiras

Desporto

Tóquio é escolhida como sede do Mundial de atletismo de 2025

DesportoPortugal

Pichardo vice-campeão do mundo em pista coberta

Assine nossa Newsletter