"O Rúben deixou saudades. Até ajudou jogadores em dificuldades"

“O Rúben deixou saudades. Até ajudou jogadores em dificuldades financeiras”

“Não foi aposta nenhuma do Casa Pia. O nosso diretor desportivo na altura, Carlos Pires, disse-me que o Rúben Amorim queria fazer um estágio como treinador no clube, pois vivia aqui perto. Eu disse-lhe que sim, pois tratava-se de um antigo internacional português. Recebemo-lo de braços abertos”, revela de forma humilde ao DN Victor Seabra Franco, atual presidente do clube de Pina Manique e que no verão de 2018 já liderava os gansos. Hoje (20.45, TVI) é o dia marcado para o reencontro, com o Casa Pia, quarto classificado da II Liga a receber o Sporting nos oitavos de final da Taça de Portugal.

O responsável máximo do Casa Pia recorda o impacto imediato que o então jovem estagiário de 33 anos teve no plantel, que competia no Campeonato de Portugal: “A cabeça dos jogadores mudou por completo. Ele era um jogador que tinha passado pelo Benfica e sido orientado por grandes treinadores. Apesar de muito jovem, trouxe métodos revolucionários para uma equipa do Campeonato de Portugal.

Victor Seabra Franco fala de uma liderança bicéfala. “O treinador do ponto de vista jurídico era o José da Paz, pois era exigido um treinador principal que tivesse pelo menos o II Nível de Treinador. E o José era efetivamente o nosso treinador, só que o Rúben dava muitas sugestões e participava de forma ativa na definição da parte tática. Durante os jogos estava muitas vezes de pé no banco dos suplentes e foi por aí que o Conselho de Disciplina da FPF pegou para fazer aquele barulho danado“, destacou.

O presidente do Casa Pia referia-se à punição sofrida pelo Casa Pia e por Amorim, em janeiro de 2019. O clube lisboeta foi sancionado com uma multa de 14 mil euros, perda de seis pontos e cinco jogos à porta fechada, por alegada violação dos regulamentos por parte de Rúben Amorim. O antigo internacional português foi apanhado a dar indicações para o campo, algo que não lhe era permitido, pois na altura encontrava-se a tirar o Nível I de Treinador. Amorim foi suspenso por três meses, não se livrando ainda de uma multa de 2600 euros e de ter sido impedida a sua inscrição como treinador durante um ano.

Leia mais em Diário de Notícias

Assine nossa Newsletter