Adeus definitivo ao escudo. Últimas notas vão prescrever -

Adeus definitivo ao escudo. Últimas notas vão prescrever

São 95 milhões de euros em notas de escudo que ainda estão na posse dos consumidores. Mas o prazo para a troca da última série de notas de escudo está a aproximar-se. Os consumidores têm até ao dia 28 de fevereiro de 2022 para trocar as notas por euros. Depois dessa data já não terão validade e não poderão ser trocadas.

Estão em causa 11,4 milhões de notas que se dividem em notas de 500 escudos, 1000 escudos, 2000 escudos, 5000 escudos e 10 000 escudos. O seu valor em euros vai de 2,49 euros, no caso da nota dos 500 escudos, aos 49,88 euros, na nota de 10 000 escudos, tendo em conta a conversão fixada aquando da entrada em vigor da moeda europeia, de 200,482 euros por cada euro.

Trata-se de notas da série emitida a partir de 1996 alusiva às comemorações do quinto centenário dos Descobrimentos e da autoria de Luís Filipe Abreu. O fim do prazo para a troca da última série de notas de escudo coincide com o vigésimo aniversário da entrada em circulação do euro.

Nos primeiros dois meses em que esteve em circulação física, o euro coexistiu com as divisas nacionais de cada país da área da moeda única. Mas a partir de 1 de março de 2002 as divisas nacionais, incluindo o escudo, deixaram de ser usadas. O euro foi criado em 1 de janeiro de 1999 e começou a circular no dia 1 de janeiro de 2002 em 12 Estados-membros. Atualmente, o euro é a moeda legal em 19 países dos 27 Estados membros.

Em 28 de fevereiro de 2002, data em que deixaram de poder ser utilizadas em pagamentos – fim do curso legal e do poder liberatório – , estavam na posse do público 15,1 milhões de notas desta série, tendo apenas 24% e 40%, respetivamente, dessa quantidade e valor retornado ao Banco de Portugal até ao final outubro de 2021.

Os consumidores podem proceder à troca destas notas por euros presencialmente nos balcões do Banco de Portugal ou por correio registado, sendo que a data do registo tem de ser até 28 de fevereiro. Mesmo as notas que se encontrem danificadas podem ser trocadas, desde que conservem, pelo menos, 75% da sua integridade.

Leia mais em Dinheiro Vivo

Assine nossa Newsletter