Heroísmo de Aristides não foi caso único e há outros portugueses no Yad Vashem - Plataforma Media

Heroísmo de Aristides não foi caso único e há outros portugueses no Yad Vashem

Projeto Nunca Esquecer, lançado pelo governo e relacionado com a memória do Holocausto, promove hoje a publicação de três livros de bolso sobre os acontecimentos de há 80 anos. Falam de heróis e também de vítimas.

Uma comunidade precisa de referências morais. Todos os portugueses que salvaram vidas do Holocausto devem ser considerados como exemplos de dignidade e valentia”, sublinha o ministro dos Negócios Estrangeiros ao DN. Augusto Santos Silva preside nesta quinta-feira, no Palácio das Necessidades, em Lisboa, à cerimónia de lançamento de três livros dedicados à temática do Holocausto, dois deles sobre heróis – a biografia de Aristides de Sousa Mendes e um livro sobre os salvadores portugueses em geral – e outro sobre as vítimas portuguesas do sistema concentracionário nazi.

Trata-se de edições de bolso, da Imprensa Nacional Casa da Moeda, através da coleção “O Essencial sobre”, porque o objetivo é chegar ao maior número de pessoas, dando-lhes a conhecer o que se passou há 80 anos na Europa durante a Segunda Guerra Mundial, nomeadamente o terror de Adolf Hitler contra os judeus, mas não só. Até portugueses sem qualquer ligação ao judaísmo acabaram por morrer por culpa dos nazis.

Leia mais em Diário de Notícias

Assine nossa Newsletter