Macron e Draghi impacientes com lentidão do plano de recuperação da UE

Macron e Draghi impacientes com lentidão do plano de recuperação da UE

O presidente francês, Emmanuel Macron, e o chefe do governo italiano, Mario Draghi, compartilharam na quarta-feira (21), durante uma conversa por telefone, “da mesma vontade” de que se conclua “rapidamente a ratificação do plano de recuperação europeu”, informou o Palácio do Eliseu

Apenas 17 dos 27 membros da UE ratificaram até agora este plano de 750 bilhões de euros (900 bilhões de dólares), o que impede desbloquear os fundos.

A ratificação do plano pela Alemanha, na quarta-feira, após receber luz verde do Tribunal Constitucional de Karlsruhe, ao rejeitar um recurso que colocava em suspeita este mecanismo inédito de mutualização da dívida, superou um obstáculo importante.

O fundo repousa em um mecanismo sem precedentes de mutualizar a dívida dos Estados-membros e uma parte do dinheiro será entregue na forma de subvenções diretas (€ 312,5 bilhões).

A Itália, o principal beneficiário, receberá € 191 bilhões e a França, € 40 bilhões.

A primeira entrega destes recursos está prevista para julho, mas a lentidão na ratificação ameaça atrasá-la em vários meses, segundo uma fonte governamental francesa.

Várias autoridades políticas e econômicas se alertam com a lentidão da implantação desta ferramenta comunitária, em comparação com os Estados Unidos, que já começaram a desbloquear quantias colossais de seu programa de ajuda e investimentos para reativar a economia castigada pela covid-19.

Os dois dirigentes também reiteraram sua reivindicação da retirada das forças estrangeiras e mercenários da Líbia, enquanto falaram da situação no Chade após a morte do presidente Idriss Déby Itno e a tomada do poder por uma junta militar chefiada por seu filho.

Related posts
MundoPolítica

UE, imigração, energia: o programa da coligação de direita em Itália

MundoPolítica

Meloni reivindica liderança do próximo governo italiano

Cultura

Lina Wertmüller homenageada pela Embaixada de Itália em Lisboa

ChinaPolítica

Grupo de deputados franceses visita Taiwan após manobras militares da China

Assine nossa Newsletter