EUA enviam delegação não oficial a Taiwan numa altura de tensões com Pequim

EUA enviam delegação não oficial a Taiwan numa altura de tensões com Pequim

O Presidente norte-americano, Joe Biden, enviou hoje uma delegação não oficial de antigos responsáveis a Taiwan para oferecer apoio à ilha, que enfrenta ações cada vez mais agressivas por parte de Pequim

Taipé disse que o antigo senador Christopher Dodd e os antigos vice-secretários de Estado Richard Armitage e James Steinberg devem chegar no aeroporto da capital esta tarde.

“Mais uma vez, esta visita prova a forte relação entre Taiwan e os Estados Unidos”, disse o porta-voz do gabinete presidencial de Taiwan, Xavier Chang. “É tão sólida como uma rocha”, sublinhou.

Na terça-feira, um número recorde de 25 aviões de combate chineses rondaram o espaço aéreo de Taiwan, depois de o secretário de Estado norte-americano, Antony Blinken, ter criticado a China pelas “ações cada vez mais agressivas” contra Taiwan.

De acordo com o Ministério da Defesa de Taiwan, os aparelhos das forças armadas da República Popular da China, envolvidos nas manobras foram 14 caças J-16, quatro caças J-10, quatro bombardeiros H-6K, dois Y-8 antissubmarino e um KJ-500 de vigilância.

A Força Aérea de Taiwan colocou no ar, de imediato, caças para seguir os movimentos dos aviões chineses, e lançou alertas através da rádio e mobilizou defesas aéreas.

A aproximação de aviões de combate chineses a Taiwan tem sido quase diária nos últimos meses, coincidindo com medidas de apoio norte-americanas ao arquipélago, considerado por Pequim como uma província chinesa.

No domingo, Blinken disse, em entrevista à cadeia norte-americana NBC, que “seria um erro grave alguém tentar mudar o ‘status quo’ [de Taiwan] pela força”.

Na semana passada, o Departamento de Estado norte-americano anunciou que vai facilitar os contactos entre responsáveis dos EUA e representantes de Taiwan, ignorando assim as pressões chinesas.

Os EUA vão continuar a reconhecer em Pequim o Governo legítimo chinês, como o fazem desde 1979, mas devem acabar com as regras que restringem os contactos com Taipé.

“Estas novas regras aliviam as diretivas sobre contactos com Taiwan, em adequação com as nossas relações oficiosas”, disse o porta-voz do Departamento de Estado, Ned Price.

Taiwan vive como território autónomo desde 1949, altura em que o antigo governo nacionalista chinês se refugiou na ilha, após a derrota na guerra civil frente aos comunistas.

Formalmente chamada República da China, Taiwan tornou-se, entretanto, numa democracia com uma forte sociedade civil, mas Pequim considera a ilha parte do seu território e ameaça a reunificação pela força.

Related posts
ChinaPolítica

Taiwan: Pequim protesta por participação em organizações internacionais

MundoPolítica

Rússia e EUA contrapõem na ONU suas visões sobre multilateralismo

MacauSociedade

Taiwan vai permitir casamento de jovem homossexual de Macau

Mundo

Agentes do FBI ferem a tiros indivíduo armado em acesso à sede da CIA

Assine nossa Newsletter