Venezuela: Detido polícia por abuso sexual de crianças e adolescentes - Plataforma Media

Venezuela: Detido polícia por abuso sexual de crianças e adolescentes

As autoridades venezuelanas anunciaram hoje a detenção de um agente policial suspeito de abuso sexual de 18 crianças e adolescentes no estado de Mérida, a 670 quilómetros a sudoeste de Caracas.

O anúncio foi feito pelo diretor do Corpo de Investigações Científicas, Penais e Criminalísticas (CICPC, antiga Polícia Técnica Judiciária), Douglas Rico, na rede social Instagram.

Durante a investigação da Polícia Científica, foi detido o “detetive adido Bryam Rodolfo Carrero Pérez, envolvido no crime de abuso sexual contra crianças entre os 8 e os 17 anos”, afirmou.

“Um alerta emitido pela comunidade do estado de Mérida deu início às investigações pertinentes, que determinaram a culpabilidade de Carrero, que foi detido por funcionários do Bloco de Busca e Detenção de Mérida”, indicou Rico.

“O detido tinha como fachada uma equipa de basquetebol para localizar crianças e jovens, atuar como treinador e, assim, abusar física e sexualmente deles”, acrescentou.

Durante a detenção, a polícia confiscou um telemóvel e um equipamento informático, onde se evidenciam os atos cometidos.

O diretor do organismo policial concluiu que o processo da Polícia Científica não poderá ser revertido. “Seremos implacáveis contra aqueles funcionários que pretendam manchar o CICPC”, frisou.

A imprensa local, citando familiares, noticiou que 18 crianças foram alvo de abusos do agente policial, que possui antecedentes criminosos.

Em 2013, tinha sido acusado do mesmo crime quando dava aulas como professor suplente numa instituição educativa venezuelana.

Related posts
MundoPolítica

Enxergamos os protestos em Cuba como algo nosso, afirma opositor venezuelano

Política

Prisão de opositor na Venezuela lança dúvidas sobre diálogo com Maduro

MundoPolítica

Líder da oposição é preso na Venezuela por 'terrorismo e traição à pátria'

MundoPolítica

'Todo o apoio ao povo de Cuba', diz Maduro após protestos na ilha

Assine nossa Newsletter