'Nos encontramos em 22', diz Bolsonaro ao ser chamado de genocida e fascista no Congresso - Plataforma Media

‘Nos encontramos em 22’, diz Bolsonaro ao ser chamado de genocida e fascista no Congresso

O presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, que participou da abertura dos trabalhos legislativos de 2021, foi alvo de protesto do PSOL.

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) foi hostilizado pela bancada do PSOL, na tarde desta quarta-feira (3), ao participar no plenário da Câmara dos Deputados da solenidade de abertura dos trabalhos legislativos de 2021.

Ele foi chamado de “fascista” e “genocida” por parlamentares do partido de oposição, que vestiam camisetas e portavam faixas com as inscrições “fora genocida” e “impeachment já”. Em resposta, aliados puxaram coro de “mito”.

Antes de começar seu discurso, que foi lido, Bolsonaro disse que foi deputado federal por 28 anos e que, apesar das divergências nunca, desrespeitou autoridades que ali estiveram. Em tom irônico e em alusão à próxima eleição presidencial, arrematou: “Nos encontramos em 22”.

“Entendemos que a presença do presidente nessa Casa não pode passar sem cobrança pra que se abra o impeachement e se garanta vacina pra todos urgentemente. O que está em curso é um genocídio. Bolsonaro tem responsabilidade direta pelas mortes em decorrência da pandemia”, afirmou Talíria Petrone (PSOL-RJ), líder da bancada do partido.

Foi necessária, momentos antes de Bolsonaro falar, a intervenção do presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), para acalmar os ânimos.

“Vamos dar uma oportunidade à pacificação deste país, uma delas é que respeitando a manifestação de pensamento possamos respeitar as instituições deste país. Vamos dar mais uma oportunidade para que possamos iniciar uma nova fase de consenso, de respeito à divergência”, disse Pacheco, que chegou a manifestar inicialmente a intenção de acionar a Polícia Legislativa.

Leia mais em Folha de S.Paulo

Artigos relacionados
BrasilPolítica

No auge da pandemia, Bolsonaro volta a criticar isolamento e diz que 'vírus acabou' até o final do ano

BrasilPolítica

Bolsonaro fala em 'vírus do pavor' e diz que parece que só morre gente de Covid-19 no Brasil

BrasilPolítica

Bolsonaro perde terreno em sua base e vê impulso de Lula em popularidade digital

BrasilPolítica

'No que depender de mim nunca teremos lockdown', diz Bolsonaro

Assine nossa Newsletter