Encerramento de fronteiras retira “kinguilas” das artérias de Luanda - Plataforma Media

Encerramento de fronteiras retira “kinguilas” das artérias de Luanda

Sem as pressões das autoridades para o abandono da actividade ilegal, as “kinguilas” da capital vêem na baixa procura pelas divisas um novo obstáculo para manter a renda familiar

Desde que o Governo angolano suspendeu as ligações aéreas com a África do Sul, Austrália, Nigéria e Reino Unido, no dia 26 do mês passado, para prevenir o país da nova variante da Covid-19, a queda da procura pelas divisas, em Luanda, tem afastado diversas pessoas do negócio de “kinguila”.

Este mercado informal, que há décadas serve de sustento para inúmeras famílias angolanas, viu desvalorizar o seu principal produto de transação, pois os fornecedores e compradores estão impedidos de viajar para o exterior do país.

Leia mais em O País

Artigos relacionados
AngolaSociedade

Primeiras pessoas vacinadas não relatam efeitos colaterais

AngolaSociedade

Aumentam crianças arrastadas para as vigílias no “Morro dos Veados”

Angola

Supermercados Kero podem ter novos donos este ano

AngolaPolítica

Angola prevê vacinar 53 por cento da população

Assine nossa Newsletter