Governo de Macau anuncia descida do desemprego e é criticado - Plataforma Media

Governo de Macau anuncia descida do desemprego e é criticado

Operários e democratas criticaram a política governativa que aproveitou a aprovação do salário mínimo universal, em Abril do ano passado, para extinguir um mecanismo de compensação por lay-off.

As licenças sem vencimento e a redução dos ordenados dos trabalhadores marcaram o debate de ontem na Assembleia Legislativa. O secretário para a Economia e Finanças, Lei Wai Nong, foi ao hemiciclo anunciar que a taxa de desemprego tinha sido reduzida para 3,8 por cento, mas acabou acusado de ter deixado os trabalhadores desprotegidos. Em causa esteve a eliminação da lei que obrigava os empregadores a compensarem os empregados nas situações de licenças sem vencimento.

Foi na segunda intervenção do dia, quando apontou que a recuperação vai demorar mas que há sinais positivos, que o secretário adiantou os números do desemprego, que mostram uma “melhoria”. “Amanhã [hoje] vai ser divulgada a taxa de desemprego. Antes era de 4 por cento, mas baixou para 3,8 por cento, segundo o valor mais actualizado. São menos 0,2 por cento. Claro que o número não é ideal, mas houve uma melhoria e podemos que se estende à situação económica e do emprego”, defendeu Lei Wai Nong.

Leia mais em Hoje Macau

Artigos relacionados
MacauPolítica

José Pereira Coutinho pede soluções para residentes desempregados

EconomiaPortugal

Trabalhadores mais pobres e mais jovens são os mais afetados pelo desemprego

EconomiaPortugal

Há 22 mil pessoas sem subsídio social de desemprego desde dezembro

EconomiaPortugal

Uma em cada três grandes empresas quer despedir

Assine nossa Newsletter