Cabo Delgado: Augusto Santos Silva diz que missão da UE acontecerá "ainda este mês" - Plataforma Media

Cabo Delgado: Augusto Santos Silva diz que missão da UE acontecerá “ainda este mês”

O ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, disse ontem que a missão preparatória do apoio da União Europeia (UE) a Moçambique, que irá liderar, ocorrerá “ainda este mês”.

Numa conferência conjunta esta quarta-feira com o seu homólogo cipriota, Nikos Christodoulides, em Lisboa, Augusto Santos da Silva afirmou que a UE está “a preparar a missão a Moçambique ao nível técnico, entre as duas diplomacias, a diplomacia da União Europeia e a diplomacia de Moçambique”. “Prevemos que esta missão política possa acontecer ainda este mês”, acrescentou.

A responsabilidade de liderar a missão da UE em Cabo Delgado foi incumbida ao ministro português, depois de Joseb Borrell, chefe da diplomacia europeia, ter pedido que o mesmo se deslocasse a Moçambique como seu enviado, em dezembro.

Augusto Santos Silva mostrou-se “honrado” com a nomeação para liderar a missão em representação de Josep Borrell, considerando que irá contribuir “para que a resposta da União Europeia de apoio a Moçambique seja o mais rápida e eficaz possível”.

A escolha de Santos Silva acontece numa altura em que Portugal assumiu a presidência do Conselho da UE, em 01 de janeiro, e que se estende até 30 de junho de 2021.

A violência armada em Cabo Delgado, onde se desenvolve o maior investimento multinacional privado de África, para a exploração de gás natural, está a provocar uma crise humanitária com mais de duas mil mortes e 560 mil pessoas deslocadas, sem habitação, nem alimentos, concentrando-se sobretudo na capital provincial, Pemba.

Algumas das incursões passaram a ser reivindicadas pelo grupo ‘jihadista’ Estado Islâmico desde 2019.

Este artigo está disponível em: 繁體中文

Artigos relacionados
Moçambique

"Guerra" em Cabo Delgado só tem solução com acordo com Tanzânia

MoçambiqueSociedade

Moçambique: Petrolífera Total reduz operações e número de trabalhadores devido aos ataques

MoçambiqueSociedade

Rebeldes voltam a atacar nas proximidades dos megaprojetos de gás

MoçambiquePolítica

Cabo Delgado: Nyusi pede “máxima prontidão” face ao “silêncio do inimigo”

Assine nossa Newsletter