Quarentena: Autoridades sugeriram a residente que regressasse a Taiwan - Plataforma Media

Quarentena: Autoridades sugeriram a residente que regressasse a Taiwan

Ou chamar uma ambulância ou abortar a quarentena e regressar à Formosa. Foi esta a resposta do Centro de Controlo e Prevenção da Doença a um residente que se queixou de ter de passar 21 dias num quarto de hotel sem luz nem ar naturais.

Um residente queixou-se da falta de ar e de luz natural no quarto em que está a cumprir a quarentena, implorou por uma solução e ouviu como sugestão que poderia regressar a Taiwan, a última paragem antes da chegada a Macau. O caso foi relatado ao HM por Jorge Pinheiro, residente local a estudar em Portugal, que queria passar o ano novo com a família.

A cumprir quarentena desde 13 de Dezembro num quarto do Hotel Royal Dragon, no ZAPE, Jorge acusou a pressão de estar num ambiente sem luz nem ar naturais. Por esse motivo, decidiu que devia contactar o Centro de Controlo e Prevenção da Doença (CDC) para tentar encontrar uma solução.

“As janelas do quarto são amareladas, o que faz com que a luz natural não entre. Temos de estar às escuras ou com luz artificial. Só que ao fim de quase um mês nesta situação, uma pessoa sente-se mal. Não estamos preparados para estar com luz artificial todos os dias, durante quase um mês”, lamentou-se.

Leia mais em Hoje Macau

Artigos relacionados
PortugalSociedade

Sete em dez portugueses em quarentena acusaram sofrimento psicológico

LifestyleMundo

Jimmy Kimmel e James Corden gravam de casa apelo por quarentena em Hollywood

MacauSociedade

Duas zonas de Hebei obrigam a quarentena em Macau

ChinaMacau

Mais duas localidades do Interior da China obrigam a quarentena em Macau

Assine nossa Newsletter