Governo angolano prevê reintegrar 60 mil ex-militares até 2022 - Plataforma Media

Governo angolano prevê reintegrar 60 mil ex-militares até 2022

Pelo menos 60 mil ex-militares desmobilizados à luz dos Acordos de Paz devem ser reintegrados até 2022, em todo país, garantiu, sexta-feira, o consultor do secretário de Estado para Acção Social, André Nkula.

O responsável prestou a informação à imprensa, no final de um encontro entre a governadora do Huambo, Lotti Nolika, e o secretário de Estado para Acção Social, Lúcio do Amaral. André Nkula disse que a reintegração social deste remanescente até ao final de 2022 é um dos grandes desafios. 

Com a governadora Lotti Nolika foram abordados os preparativos da cerimónia oficial de entrega de tractores às cooperativas agrícolas constituídas por ex-militares, marcada para amanhã. A província do Huambo, numa primeira fase, será contemplada com nove tractores, no âmbito da promessa feita pelo Presidente da República, João Lourenço, durante o discurso sobre o Estado da Nação, na Assembleia Nacional, em Outubro deste ano.

Leia mais em Jornal de Angola.

Artigos relacionados
Guiné-BissauPolítica

Chefe das Forças Armadas da Guiné recebe a mais alta condecoração do país

BrasilPolítica

Decreto de Bolsonaro autoriza uso das Forças Armadas nas eleições de 2020

BrasilSociedade

Supremo brasileiro limita atuação das Forças Armadas

Angola

FLEC lança "comunicado de guerra" para reivindicar morte de 13 soldados em Cabinda

Assine nossa Newsletter