OGE: UNITA alega ausência de estratégia de crescimento - Plataforma Media

OGE: UNITA alega ausência de estratégia de crescimento

O Grupo Parlamentar da UNITA justificou o voto contra pelo facto de o OGE não apresentar, de modo claro, uma estratégia de política económica para a promoção do crescimento real do PIB no sector não petrolífero.

Segundo a vice-presidente do Grupo Parlamentar, Navita Ngolo, o diploma baseia-se em objectivos cujas metas continuam inatingíveis, na medida em que o cenário macroeconómico do OGE para 2021 traz uma trivial maré de incertezas, dependendo do preço do petróleo no mercado internacional.

A deputada sustentou, ainda, que o partido votou contra por considerar improcedente a inscrição de projectos no OGE, atribuindo valores exíguos sob pretexto de falta de recursos financeiros. “Entendemos esse exercício como um acto de predisposição ao roubo e ao desvio do erário. Entendemos que devem ser inscritos projectos exequíveis e prioritários que contribuam para o relançamento da economia de forma eficaz e eficiente”, sublinhou.

Navita Ngolo explicou que a UNITA não votou contra as dotações orçamentais, mas sim contra a execução ineficaz e ineficiente da gestão das mesmas, que não têm tido um impacto quantitativo, tão pouco qualitativo, na vida dos cidadãos.

Leia mais em Jornal de Angola

Artigos relacionados
AngolaEconomia

MPLA considera Orçamento Geral de Estado “realístico e prudente”

Assine nossa Newsletter