Presidente do Peru renuncia cinco dias após tomar posse - Plataforma Media

Presidente do Peru renuncia cinco dias após tomar posse

Manuel Merino anunciou a sua renúncia ao mais alto cargo da nação este domingo, cinco dias após tomar posse, e depois de protestos em massa e da pressão do Congresso

“Quero tornar público para todo o país que apresento minha renúncia”, declarou Manuel Merino numa mensagem ao Peru transmitida pela televisão, o que desencadeou uma celebração imediata nas ruas da capital, Lima, um dia depois da violenta repressão a manifestações, com um saldo de dois mortos e mais de 100 feridos.

O Congresso deve agora nomear um novo Presidente, que consiga pacificar o Peru.

O escolhido será o terceiro presidente em menos de uma semana, num país latino-americano duramente atingido pela pandemia do coronavírus e pela recessão econômica, que mergulhou numa crise política quando o Parlamento destituiu o Presidente popular Martín Vizcarra num julgamento apressado na segunda-feira.

Merino disse que, para que não haja “vácuo de poder”, os 18 ministros que nomeou na quinta-feira permanecerão no cargo temporariamente, embora praticamente todos tenham renunciado após a repressão aos manifestantes no sábado.

O fugaz governante anunciou a sua renúncia pouco depois do meio-dia.

O Congresso designará o seu sucessor – escolhido entre os deputados – numa sessão convocada para as 18h00 deste domingo. Significa que, durante seis horas, pelo menos, o Peru não terá presidente.

Artigos relacionados
MundoPolítica

Milhares de peruanos protestam contra novo presidente Merino

MundoPolítica

Congresso do Peru aprova impeachment de presidente por 'incapacidade moral'

Assine nossa Newsletter