IPO/Porto preocupado com redução na referenciação de novos casos de cancros - Plataforma Media

IPO/Porto preocupado com redução na referenciação de novos casos de cancros

Os responsáveis do Instituto Português de Oncologia (IPO) do Porto estão “muito preocupados” com o acesso a diagnóstico após terem registado uma redução “significativa” na referenciação de novos casos de cancro da mama e digestivos.

Em entrevista à agência Lusa, o diretor do serviço de oncologia cirúrgica do IPO do Porto, Joaquim Abreu Sousa, descreveu que “a referenciação de doentes para primeiras consultas de cirurgia”, ou seja o que pode considerar-se um “caso inicial de cancro”, diminuiu 26% no que diz respeito a tumor na mama e 33% nos tumores digestivos.

Estas percentagens correspondem a cerca de menos 800 doentes com cancro da mama a serem identificados entre janeiro e setembro deste ano, face a período igual do ano passado, e a “cerca de menos 850 doentes” para cancro digestivo.

À Lusa, Joaquim Abreu Sousa alerta para as consequências da falta de referenciação de casos iniciais, algo que poderá estar a acontecer quer por dificuldade no acesso a cuidados de saúde primários, quer pelo medo da população no chamado regresso aos hospitais num cenário de pandemia, mas também por causa da paragem de programas de rastreio ou ausência de exames de diagnóstico.

Leia mais em TSF

Assine nossa Newsletter