Livro discorre sobre as diversas facetas do vale do Anhangabaú, em São Paulo - Plataforma Media

Livro discorre sobre as diversas facetas do vale do Anhangabaú, em São Paulo

“Se a arquitetura é uma ciência social aplicada, o maior laboratório do Hemisfério Sul é o Vale do Anhangabaú”, afirma o arquiteto e urbanista Péricles Varella Gomes, idealizador do livro Vales Imaginários – Anhangabaú. A obra é baseada na dissertação de mestrado do arquiteto Carlos E. Mueller (coautor do livro, assim como a arquiteta Luíza Chiarelli de Almeida Barbosa).

Aos 60 anos, Varella mergulha no “laboratório social” do Anhangabaú – o espaço urbano que, segundo o autor, é aquele que mais se transformou simbólica e espacialmente ao longo dos anos. Em suas páginas, acompanhamos um Vale do Anhangabaú que nasceu como um “pântano insalubre e território de rãs coaxantes” e desenvolveu-se ao sabor dos movimentos sociais, políticos, culturais e econômicos. Ou seja, um vale que já teve várias encarnações, que já foi uma mera passagem de veículos, um projeto de parque e convivência urbana e até local de grandes manifestações populares.

A paixão de Péricles pelo Vale do Anhangabaú pode ter começado ainda criança, nos passeios a pé pelo Vale e pelo Viaduto do Chá. Mas o ponto de inflexão foi sua participação no concurso público, realizado em 1981, para a reurbanização do mesmo.

Leia mais em IstoÉ.

Artigos relacionados
BrasilSociedade

Acidente rodoviário deixa dezenas de mortos no interior de São Paulo

MacauSociedade

Docomomo alerta para descaracterização da Escola Portuguesa de Macau

ChinaCultura

Diplomata em Pequim elogia nova obra de Siza Vieira e Carlos Castanheira na China

BrasilSociedade

Apenas um em cada 10 alunos de escolas privadas de São Paulo é negro

Assine nossa Newsletter