Cerca de 50 jihadistas morreram em operação do exército francês no Mali - Plataforma Media

Cerca de 50 jihadistas morreram em operação do exército francês no Mali

Cerca de cinquenta jihadistas com ligação à Al-Qaeda morreram na sexta-feira durante uma operação realizada no Mali pelo exército francês perto do Burkina Faso, anunciou ontem a ministra da Defesa de França, Florence Parly.

“Em 30 de outubro, no Mali, a força [militar francesa] Barkhane realizou uma operação que permitiu neutralizar mais de 50 jihadistas, confiscando ainda armas e equipamentos”, destacou a ministra da Defesa francesa após um encontro com o Governo de transição do Mali.

A governante falava durante uma viagem ao Niger e ao Mali, noticia a agência AFP.

“Esta ação oportuna disfere um golpe significativo a um grupo terrorista filiado à Al-Qaeda, do Ansarul Islam, que opera na região de Boulikessi, perto da fronteira com Burkina Faso”, acrescentou.

Fundado por Burkinabè Malam Dicko, o grupo islâmico Ansarul Islam tem vindo a reivindicar a responsabilidade por vários ataques contra o exército Barkhane.

Os Estados Unidos colocaram este grupo na sua lista negra de ‘terroristas’ no início de 2018.

“Embora as autoridades de transição do Mali tenham reafirmado o seu compromisso na luta contra o terrorismo, esta operação de sucesso mostra-nos mais uma vez que os grupos terroristas não podem agir impunemente diante o nosso exército”, apontou Florence Parly.

A ministra da Defesa acrescentou que o exército francês foi capaz de localizar, através dos seus ‘drones’, uma grande coluna de jihadistas em motos.

“Essas motas agruparam-se e esconderam-se entre árvores. Tínhamos dois Mirages [avião militar] naquela área, e Barkhane começou imediatamente uma operação, lançando um ataque”, revelou.

Cerca de cinquenta armas foram apreendidas e cerca de 30 motas destruídas. A operação decorreu “com a participação de forças especiais da ‘Operação Sabre’”, destacou uma fonte militar à AFP.

Artigos relacionados
CulturaMundo

Saiba quem é a feminista que pregou ódio aos homens e se tornou alvo de ataques

MundoSociedade

França suspende polícias após agressão brutal a produtor musical negro que durou 20 minutos

MoçambiqueMundo

Cabo Delgado: Mais de 500 detidos na Tanzânia serão extraditados para Moçambique

MoçambiquePolítica

Cabo Delgado: No ataque terrorista à missão católica "só ficaram mesmo as paredes"

Assine nossa Newsletter